Instituição

  • História
  • Missão, Visão e Valores
  • Órgãos Sociais
  • Documentos Institucionais

A história da atual Associação dos Pescadores Aposentados de Matosinhos remonta ao ano de 1929 com a organizarão de uma Comissão com vista à criação da “Casa dos Pescadores”. Em 9 de setembro de 1931 esta Comissão adquiriu um terreno de 3463m2 para nele edificar a tão desejada “Casa dos Pescadores”.

Durante anos e após a edificação deste sonho funcionou, em simultâneo, a Escola Primária para os filhos dos pescadores, a Escola de Pesca, a Escola de Costura para as meninas, a Maternidade, o Centro Materno-infantil onde as mães levavam os bebés a consultas médicas e de enfermagem, um Centro de Saúde com enfermagem para os Pescadores e o Lar de Idosos.

O passar dos anos, as alterações do regime político e a perda dos elementos impulsionadores desta causa, quase levou ao fim a “Casa dos Pescadores”.

O sonho encontrava-se por marés controversas quando, em 1992, nasce uma Comissão constituída por Mestres de Pesca que mobilizara a comunidade piscatória e entidades de referência para, em conjunto, requalificar e ampliar o edifício da antiga “Casa dos Pescadores”. Nesse mesmo ano constitui-se, oficialmente, a ASSOCIAÇÃO DOS PESCADORES APOSENTADOS DE MATOSINHOS como Instituição Particular de Solidariedade Social com os seus objetivos assentes nos seus Estatutos Legais.

Estes homens do Mar verificaram a necessidade da criação de equipamentos que minimizassem as dificuldades sentidas pela sua classe social. Homens do mar que após a lide das águas salgadas gostariam de ver dignificado o seu trabalho árduo e sofrido num espaço onde as suas raízes fossem preservadas.

Lutaram pela requalificação e adaptabilidade do edifício, com objetivo de criar um Centro de Convívio, um Centro de Dia e uma Estrutura Residencial para suprir a inexistência deste tipo de respostas no concelho de Matosinhos. Para tal, tiveram o apoio precioso de várias entidades, das quais destacam-se os Lions Clube de Matosinhos, a Câmara Municipal e o Exmo. Sr. Ministro do Trabalho, da Solidariedades e da Segurança Social Dr. Silva Peneda, que, em conjunto, doaram um total de 45 mil contos.

Objetivo definido, verbas angariadas, espaço renovado… Sonho a tornar-se realidade!!!

Em 1996 e 1997 celebram-se os dois primeiros acordos de cooperação entre a APAM e o Instituto da Segurança Social, com as duas primeiras Respostas Socais: Centro de Convívio e Centro de Dia.

Num edifício acolhedor, onde em tempos funcionara o Centro Materno-Infantil, o Centro de Convívio da Associação dos Pescadores recebe estes homens e mulheres do mar que partilhavam lembranças, estórias e jogavam cartas como forma de ocupar o tempo, num ambiente familiar.

No ano seguinte, 1997, a Direção da APAM constata que existiam ainda dificuldades vividas por esta classe social que não eram supridas apenas com o Centro de Convívio. Dificuldade de locomoção, incapacidade para confeção de refeições, necessidade de vigilância e apoio para realização de algumas atividades de vida diária originaram a celebração de um novo Acordo de Cooperação, desta vez para a Resposta Social Centro de Dia, inicialmente com 10 utentes. Esta resposta veio combater as dificuldades apontadas, bem como combater o isolamento social, garantir a autonomia individual de cada cliente e apoiar a família no cuidado dos seus familiares.

O sonho não estava concluído, o Lar de Idosos, ainda edificado pela antiga “Casa dos Pescadores”, funcionava em parcas condições de habitabilidade e encontrava-se completo por 20 utentes do Lar das Fontainhas. A Direção da APAM, aliada às entidades de referência angariou mais fundos, travou novas lutas e iniciou a construção da atual Estrutura Residencial. Os idosos do Lar das Fontainhas regressaram às Fontainhas, com novas e melhores condições de habitabilidade e serviços, tornando assim possível o arranque das obras da APAM.

As obras de construção da Estrutura Residencial passaram por turbulentas marés, mas chegaram a bom Porto no ano 2001, ano de inauguração da Estrutura Residencial para 10 utentes.

A Resposta Social E.R.P.I. abre portas com objetivo definido de prestar serviços de qualidade, de respeito e de homenagem à comunidade piscatória, que representa, sem dúvida alguma, as raízes do Concelho de Matosinhos.

Estes homens do Mar, habituados a travar grandes lutas com a mãe natureza, e, por vezes, a darem as suas próprias vidas, continuaram a sua missão e alargaram a Estrutura Residencial. Foram 3 grandes fases que deram origem ao que atualmente é conhecimento por todo o Concelho de Matosinhos e por toda a comunidade piscatória.

Celebrado em 2015, o último Acordo de Cooperação define como capacidade máxima 55 utentes.

A APAM tem como princípio a escuta ativa das necessidades da sua comunidade e das entidades do Concelho e, dessa forma, foi aumentando os serviços prestados e as parcerias criadas.

No ano de 2004 nasce a última Resposta Social, o Serviço de Apoio Domiciliário, com Acordo de Cooperação inicial para 10 utentes, alargado, no mesmo ano, para 15 utentes. Esta Resposta Social vem ao encontro aos pedidos das famílias das pessoas do Mar que, precisavam de ajuda para cuidar dos seus entes queridos e não tinham forma, meios, nem mesmo conhecimento para o fazer.

Em breves palavras, com os momentos e datas mais relevantes estampamos aqui a história desta Casa. Muito mais havia a acrescentar, muitas historias muitas lembranças, muitas vidas… Muita Vida!!

A Associação dos Pescadores encontra-se de portas abertas, sempre pronta para receber quem por bem se aproxima e que em conjunto, queira guiar o Barco pelas Águas seguras!!

Missão:

A APAM tem como missão intervir socialmente no Concelho de Matosinhos, primordialmente na União de Freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira.

O público-alvo é, na sua maioria, a comunidade piscatória aposentada que se encontre em situação de risco social e dependência.

 

Visão:

A Associação dos Pescadores Aposentados de Matosinhos procura com a sua intervenção minimizar injustiças sociais e promover a autonomia da Pessoa Idosa.

 

Valores:

A Associação dos Pescadores dos Pescadores Aposentados de Matosinhos rege a sua ação pelos seguintes valores:

- Dignificar a comunidade piscatória;

- Promover o bem-estar e a qualidade de vida dos seus utentes;

- Intervir com responsabilidade na problemática da Pessoa Idosa;

- Estabelecer relações de confiança e compromisso com a comunidade.

Assembleia Geral:

Presidente da Assembleia Geral – Manuel Marques Maravalhas

Vice-presidente – Ilidio Altino Ribeiro Maia

Secretário – António da Silva Festas

 

Direção:

Presidente da Direção – José Oliveira Brandão

Vice-presidente – Eduardo Pinho Pinhal

Secretário – José Moreira dos Santos

Tesoureiro – Fernando Gomes Ferreirinha

Vogal – João Jesus Matos

 

Substitutos

João Gonçalves Regufe

Ernesto Manuel Jesus Barbosa

António da Rocha André

 

Conselho Fiscal:

Presidente do Conselho Fiscal – José Manuel de Oliveira Maravalhas

Secretário – José Maria Oliveira Milhazes

Realator – Manuel Correia dos Santos

 

Substituto

Álvaro Marques Pereira

José Oliveira Lopes

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais